Judaísmo Cultural Humanista


    "O Judaísmo Cultural Humanista é uma vertente do Judaísmo que prioriza a inserção da cultura e tradição na vivência pessoal e comunitária. Entende-se também como essencial a centralização e valorização do ser-humano na prática judaica".
    Muito mais do que simplesmente fazer um recorte das partes da cultura e fontes judaicas que simbolizem essa visão, o Judaísmo Cultural Humanista aborda toda e qualquer experiência judaica e busca aplicar um foco humanista em sua interpretação e significação.
    Para o Habonim Dror, o Judaísmo Cultural Humanista é um Norte, que molda não apenas nossa prática judaica, como nossas relações e valores.

Seder de Pessach Cultural Humanista em São Paulo.


Kibutzianismo

     Somos Kibutzianos, porque vemos no modo de vida do Kibutz clássico a síntese de todos os valores e ideologias em que cremos. Nós acreditamos em uma vida em Kvutzá, preservando os valores de liberdade e igualdade e estimulando sempre o sentido da coletividade sem que se abra mão da individualidade existente em cada ser humano. Nós acreditamos na vida em que cada qual deve estar inserido na sociedade, trabalhando e lutando pela construção de uma sociedade onde haja maior cooperação e justiça social, onde cada indivíduo possa ter uma vida digna, e onde não sejamos pessoas alheias à realidade do mundo que nos cerca.



Chalutzianismo

    O Habonim Dror é um movimento chalutziano em sua raiz, não só em homenagem aos nossos chaverim que seguiram nossos ideais de construção do Estado de Israel, mas também pelo estilo de vida chalutziano dos mesmos. Acredita-se que o Chalutzianismo é caracterizado por atitudes de vanguarda guiadas por convicções ideológicas, postas em prática conforme o chaver se insere na ideologia. Assim, a educação chalutziana tende a ser um passo adiante frente ao modelo ideológico adotado pela tnuá, que a leva ao seu caráter de movimento juvenil.

Trabalho do Shnat 2017 no Kibbutz Hatzerim, Beer Sheva.

Trabalho do Shnat 2015 no Kibbutz Hatzerim, Beer Sheva.


Sionismo-Socialista

    Acreditamos que o sionismo-socialismo não seja uma simples combinação de palavras, mas sim uma ideologia nascida da convergência entre os ideais sionistas e socialistas, assim construindo uma corrente de espectro político. Adotamos o sionismo-socialista por acreditar que seja a união de dois caracteres que completam os valores políticos e judaicos da maioria de nossos chaverim(ot).
    Nos colocamos como sionistas-socialistas, pois acreditamos que precisamos de uma sociedade mais igualitária do ponto de visto social, econômico, gênero e do conflito palestino-israelense, tendo essas ideais refletidas para o Estado de Israel. Baseado nesse pressuposto, conseguiríamos pôr em prática através dos valores de igualdade e solidariedade econômica e num maior desenvolvimento da educação humanista, que já se aplicam em diversos casos em Israel.
    Desta forma, ajudaríamos Israel a se tornar um país mais completo, justo e coerente com nossos valores.



Tikun Olam

    O “conserto do mundo” é um dos principais fins no nosso compromisso de educar, formado por um conjunto valores, como a tzedaká, a compaixão e a paz, sendo, por fim, intrinsecamente ligado a aquilo que acreditamos. Tikun Olam é o chamado aos nossos chaverim para agir diante das injustiças que assolam o mundo, podendo ser relacionado também a nossa práxis (não existe ação sem reflexão, e nem reflexão sem ação).

Seminário Tikun Olam na vila de Areal (Espírito Santo), em 2018. A comunidade foi impactada pela quebra da barragem em Mariana.
Visita ao Lar do Menino Feliz durante a Machané Central em 2017.


Educação não formal

    O Habonim Dror valoriza enormemente seu lado educativo, tratando esse conceito como um ponto central dentro da Tnuá. Nossos chaverim demostram grande interesse pelo tema, sempre tentando aprimorar sua hadrachá, pois acreditam que é através dela que transmitimos nossas ideologias, valores e questionamentos. Vemos na educação não-formal o nosso principal meio de atuação.

Peulá durante a Machané Central em 2018.